Translate

Já acabou, Jéssica?

Faz nove anos que comecei a escrever um blog, mas esse aqui tem 7. Engraçado pensar em quanto tempo faz e como mudei e me transformei tantas vezes. Se está se perguntando por qual motivo esse blog não é famoso ainda é porque ele já teve diversos nomes e incontáveis endereços. Não era a visibilidade que importava, na verdade as mudanças aconteciam toda vez que um post bombava muito e eu achava que teria que mudar a forma de escrever ou as coisas que eu estava dizendo pra me adequar ao público, isso de se tornar comercial tem esse problema, tem que pensar em quem está lendo, dizer as coisas que querem ouvir, falar sobre o que o público pede e todas as vezes que tentei fazer isso, não foi só ruim, como também traumático. Quero minha escrita livre, minhas opiniões sendo minhas e nada de desculpas ou justificativas só porque uma hora ou outra eu com certeza vou mudar de ideia e de interesses.
Falando em interesses, liberdade e mudanças, essa ideia de blog surgiu porque queria publicar poesias, depois queria escrever sobre a vida, depois sobre moda e minhas descobertas no curso e depois era sobre tudo: séries, filmes, vida e eu. Esse endereço acabou de um jeito ou de outro, sendo um grande apanhado de mim e eu nunca imaginei que duraria tanto tempo, nada nunca durou, mas meu amor por escrever pode até ter seus tempos de respiro, mas sempre volta e é aqui onde me descarrego.
Este ano pensei em acabar com ele, excluir mesmo, com todos os textos e todas as histórias que me trouxeram até aqui, mas percebi o tamanho da burrada que isso seria. Não sei se escrevo bem, mas acho irrelevante pensar nisso quando gosto tanto de fazê-lo. Óbvio que tento melhorar e me aperfeiçoar pouco a pouco, mas o medo de errar é o tipo de coisa que lhe paralisa e causa vergonha de algo que talvez nem fosse nada tão grave assim.

Quando comecei a escrever tinha pouco mais que 16 e muitas coisas aconteceram, coisas que nem se quer imaginaria que fossem acontecer e que me modificaram assim como modificaria a qualquer pessoa. Esse é meu livro, meu diário, e pretendo cuidar melhor dele até que finalmente faça 10 anos, mas prometo nunca mais mudar de nome, endereço ou travar para ser encontrado com pesquisas.
Os blogs morreram! É o que dizem... Ninguém mais quer ler nada, as pessoas só querem vídeos de no máximo 3 min. Sinceramente, não ligo. Vou ficar aqui por mim e se alguém quiser ficar por aqui também e às vezes dar uma lidinha, vai ser gostosinho demais.

Rumo aos 10 anos!