Translate

Amor platônico, é amor mesmo?

Você sabe o que é amor?
Como saber que você não está apaixonado por um conceito que você mesmo criou?



Para nós criativos e românticos é muito fácil de um ponto construir uma linha sem nem mesmo encostar o lápis no papel. Você não sabe de verdade porque é apegada a uma pessoa, só é. Aquele papo de The heart wants what it wants (beijo Selena) sempre serve com uma luva para explicar afeições inexplicáveis, mas na real todos sabemos que nada acontece no coração além de passar sangue e que todas essas neuroses são frutos mesmo é da nossa cabeça louca que arranja umas coisas sinistras pras nos tirar o sono, principalmente quando percebe que está tudo bem demais. Talvez seja o caso de conversar mais sobre isso na terapia e trabalhar o desapego.

Vamos conversar abertamente sobre casos inacabados? Ok, um caso inacabado são aquelas relações que não receberam um ponto final, ficaram ali flutuantes guardada na gaveta da memória para reaparecer toda vez que a gente achar que esqueceu. Essas reticências deixam a brecha perfeita para o seu cérebro criativo e apaixonado preencher com o que você acredita que seria fantástico e que com o tempo fica tão enraizado no que somos e nos constitui de tal maneira que acaba se tornando somente uma realidade que não aconteceu. Não é questão de loucura, é só a nossa mente fazendo o que faz de melhor, preencher lacunas. Então construímos um amor tão perfeito na cabeça, um beijo tão maravilhoso, um toque tão desarmador que acreditamos que tudo isso tem uma parcela enorme de ser real, quando na verdade...behhh!


Tudo isso é território fértil para a síndrome da grama mais verde e não importa quem seja o amor real da vez, no primeiro momento de dúvida ou vazio, AQUELE amor parecia muito melhor, mas veja bem...talvez só houvesse mesmo um bom dia, o resto foi tudo por sua conta. Mas não se engane com a minha clareza de pensamento, esse não é um texto com um final maravilhoso que promete lhe ajudar a resolver os seus problemas, na verdade é mais um expurgo, um desabafo sobre a minha atual situação de ciclano que gosta de beltrano que não gosta de ninguém. Séria fácil demais seu amor platônico lhe corresponder com tamanho engajamento, mas raramente vai ser assim, simplesmente porque um amor platônico que se prese, nasce e morre na sua cabeça.


Meu plano é conseguir sair com ele, transpor as barreiras do silêncio misterioso e conhecer as piores coisas dele que com certeza vão me fazer correr, assim consigo acabar com esse karma que é amar sem ser amado e acreditar que há algo maior em um bom dia que somente educação. A vida é cheia de ilusões meus caros, se elas não lhe ajudam em nada e lhe dão uma crise de ansiedade estapafúrdia com a espera de uma resposta no WhatsApp, é porque não está prestando mais. Amores platônicos saudáveis devem ser lindos e fofos e não doloridos dessa forma. Tudo fica pior se ele existe há tanto tempo que nem o meu, I'm so sick of that same old love (beijo Selena 2)



Desejem-me sorte.